+55 92 3584-6770

Rua Rio Purús, 21, Quadra 03, Nossa Sra. das Graças, Manaus - AM, 69053-050

© Associação Zagaia Amazônia 2016

Associação Zagaia Amazônia ajuda a alavancar a cadeia produtiva de artesanato indígena da AMARN

7 Jun 2019

Indígenas da Associação de Mulheres do Alto Rio Negro (AMARN) participaram da primeira consultoria em design de produtos promovida pela Associação Zagaia Amazônia, em parceria com a BrazilFoundation, na manhã dessa quarta-feira (4/6), em sua sede localizada no bairro Aleixo, Zona Centro-Sul da cidade de Manaus. A ação tem como objetivo promover a igualdade de gênero e a valorização cultural do grupo, por meio do fortalecimento da cadeia produtiva do artesanato produzido pela associação.  

 

Animada com a consultoria, Isabel de Oliveira, uma das participantes e tesoureira da AMARN, destacou a importância deste projeto. “A Zagaia chegou na hora certa para nos ajudar. Foi possível ver o brilho nos olhos e animação das meninas. Com essa ajuda poderemos dar continuidade no funcionamento da nossa associação, lutando para ter voz em quanto mulher e indígena”, comentou.  

 

O grupo vinha passando por dificuldades financeiras e de gestão administrativa, o que estava ocasionando falta de recursos para compra de insumos - utilizados na produção de suas peças artesanais - e, consequentemente, o esvaziamento das atividades da associação. Neste cenário, muitas artesãs passaram a recorrer a trabalhos domésticos para sua sobrevivência financeira. 

 

“Por termos realizado projetos com algumas artesãs da AMARN, sabíamos da importância socioeconômica que a associação desempenhava na vida delas. E, quando vimos sua situação crítica, resolvemos contribuir com a nossa experiência em economia criativa”, relatou a Diretora da Associação Zagaia Amazônia, Rozana Trilha.  

 

A AMARN é uma importante organização sem fins lucrativos que acolhe mulheres indígenas da região do Alto Rio Negro que migraram para a capital do Amazonas em busca de uma vida melhor. Há mais de 30 anos de atuação, suas ações atingem, de forma direta e indireta, mais de 600 pessoas - de diferentes etnias como: Dessana, Tukano, Tariana, Wanamo e Arapaço. Elas encontram um espaço de convivência em que podem cantar, dançar, conversar em sua língua materna e, sobretudo, garantir seu sustento financeiro através da produção de artesanatos.  

 

Ao longo dos próximos meses, os consultores de economia criativa da Associação Zagaia Amazônia darão às associadas apoio técnico para sua restruturação organizacional e capacitações para criações de novos produtos. Além disso, a matéria-prima, que elas utilizam em seus artesanatos, será doada para o grupo. Com isso, espera-se aumentar a confiança criativa do grupo e, por consequência, contribuir para valorização e preservação de suas ancestralidades, pois nos artesanatos são empregados signos e técnicas milenares de suas tribos.  

“Propomos três fruteiras feitas de fibra de tucum. Elas adoraram e ficaram animadas com a proposta. Após o fim dessa etapa, trabalharemos com teares manuais com fios de algodão para produção de jogos americanos com grafismos das etnias delas.” comentou Jusselma Coutinho, Consultora de Design de Produtos. 

 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Tags
Please reload