Buscar
  • Zagaia Amazônia

COMUNIDADE DO TUMBIRA, LOCALIZADA NO CORAÇÃO DA AMAZÔNIA, É MODELO DE GESTÃO SUSTENTÁVEL

Responsável por implementar ações que visam o crescimento econômico, educacional, cultural, turístico e de infraestrutura física e tecnológica, a FAS beneficia diretamente mais de 140 ribeirinhos.

* Matéria original publicada no site da Fundação Amazonas Sustentável: https://fas-amazonia.org/comunidade-do-tumbira-localizada-no-coracao-da-amazonia-e-modelo-de-gestao-sustentavel/


Localizada a uma hora e meia, com trajeto feito de barco partindo de Manaus, a Comunidade do Tumbira, que fica dentro da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, é um modelo de como uma boa gestão e a execução de projetos podem gerar resultados positivos, beneficiando seus moradores em diversas áreas, além de proporcionar geração de renda conservando a floresta em pé.


No local, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é responsável por implementar ações que visam o crescimento econômico, educacional, cultural, turístico e de infraestrutura física e tecnológica, beneficiando diretamente mais de 140 ribeirinhos. As ações ocorridas nas Unidades de Conservação (UCs) são feitas em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema/AM).


“A Comunidade do Tumbira é um modelo de sucesso e de desenvolvimento comunitário por meio do apoio e investimentos da FAS. Um dos principais incentivos é voltado para a atividade econômica do turismo, pois a comunidade tem um grande potencial para o turismo sustentável de base comunitária, onde empreendedores locais disponibilizam pousadas para receber visitantes, além de apresentar seu artesanato e a gastronomia amazônica”, comentou o gerente do Programa de Empreendedorismo da FAS, Wildney Mourão.


Em 2021, mesmo com a diminuição de turistas por conta da pandemia de Covid-19, as pousadas da RDS do Rio Negro receberam mais de 680 turistas, apontando um cenário otimista para retomada econômica da atividade para 2022. Segundo Wildney, a FAS apoia os empreendedores de turismo com capacitação empreendedora, apoio à comercialização, crédito e investimentos em infraestrutura física e tecnológica.


Na cadeia produtiva do artesanato, a FAS desenvolve um modelo de negócio que trabalha na capacitação dos artesãos, auxilia na melhoria de seus produtos e garante a eles a inclusão no projeto Jirau da Amazônia, um e-commerce que conta com apoio da Associação Zagaia e a parceria Americanas S.A, para venda do artesanato para todo o Brasil e que gera impacto positivo repassando o valor integral aos artesãos. Saiba mais sobre a iniciativa aqui: www.americanas.com.br/marca/jirau.


Outra iniciativa de sucesso desenvolvida na comunidade e com o apoio da FAS foi o lançamento da Coleção Tumbira, composta por vasos esculpidos em torno, utilizando madeira proveniente do manejo sustentável. As peças foram criadas pelos arquitetos Marcelo Rosenbaum e Fernanda Marques, em colaboração com o artesão Manoel Garrido, morador da comunidade, e é uma ação do Projeto Amazonas Sustentável, sendo realizada pela FAS e o Instituto A Gente Transforma, em parceria com a Petrobras. A coleção venceu o Prêmio Casa Vogue e Design 2021, um dos mais importantes do país.


Educação


Na área educacional, por meio do seu Programa de Educação para a Sustentabilidade (PES), a FAS desenvolve na comunidade diversos projetos como: Incentivo à Leitura e à Escrita (Incenturita), Intercâmbio de Saberes, Jovens Empreendedores, Práticas Agroecológicas, Repórteres da Floresta e o Programa de Desenvolvimento Integral da Criança e do Adolescente Ribeirinho da Amazônia (Dicara).


Uma das iniciativas recentes é o “Educação Ribeirinha”, que realiza oficinas de ensino complementar com propostas de melhorias na educação. A iniciativa foi lançada em novembro de 2021 e será executada pelo Programa de Educação para Sustentabilidade (PES), com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc/AM), e com financiamento de uma emenda parlamentar da deputada estadual e professora Therezinha Ruiz (PSDB).


Esportes


Os esportes na Comunidade do Tumbira também são destaques nas ações da FAS. Recentemente, a instituição lançou o projeto-piloto ‘Deixa a Mana Jogar’, de incentivo ao esporte em comunidades ribeirinhas. O foco da iniciativa é desenvolver o empoderamento feminino por meio do esporte, trazendo conceitos de igualdade de gênero com oficinas práticas e teóricas, mas os meninos também poderão participar das ações. As modalidades oferecidas são futebol e voleibol.


Saúde


Com a crise na saúde provocada pela pandemia da Covid-19, afetando de forma severa os “guardiões da floresta”, que são as populações que vivem em comunidades remotas, ribeirinhas e indígenas na Amazônia, a FAS iniciou um projeto que tem salvado muitas vidas, que é o Programa Saúde na Floresta (PSF). Por meio dessa iniciativa, a fundação está instalando mais de 100 pontos de telessaúde em diversas comunidades da Amazônia. A Comunidade do Tumbira recebeu um dos pontos, onde os moradores têm acesso a atendimento básico de saúde, de forma prática e on-line, como clínico geral, fisioterapeutas e psicólogos.


Sobre a FAS


Fundada em 2008 e com sede em Manaus/AM, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil e sem fins lucrativos que dissemina e implementa conhecimentos sobre desenvolvimento sustentável, contribuindo para a conservação da Amazônia. A instituição atua com projetos voltados para educação, empreendedorismo, turismo sustentável, inovação, saúde e outras áreas prioritárias. Por meio da valorização da floresta em pé e de sua sociobiodiversidade, a FAS desenvolve trabalhos que promovem a melhoria da qualidade de vida de comunidades ribeirinhas, indígenas e periféricas da Amazônia.

17 visualizações0 comentário